INSCREVA-SE:
Edital de Chamamento 01/2018
MAIS INFORMAÇÕES: produtordeagua@emasa.com.br
Tire suas dúvidas:
EMASA: (47) 3367-8342 / FUCAM: (47) 3365-2311

Semana de vistorias e renovação de contrato no Produtor de Água

12 julho, 2019

A semana foi de vistorias do Produtor de Água, programa da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), que visa a conservação e recuperação das áreas de preservação permanente das margens do Rio Camboriú. Três propriedades participantes receberam a visita técnica da equipe, uma condicionante para a liberação do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) e uma delas renovou o contrato.

Participante no Produtor de Água desde 2015, a propriedade de Leonila Silva Pinheiro de 30 hectares na localidade dos Caetés, está 95% contemplada no projeto. São 28,51 hectares, divididos em 27,95 ha de área de conservação e 0,57 ha de restauração. “Esta foi a última vistoria do atual contrato e a proprietária aceitou a renovação, isso nos deixa muito contentes”, disse a engenheira Ambiental, Rafaela Santos, que nessa visita foi acompanhada de representantes da Secretaria do Meio Ambiente de Balneário Camboriú (SEMAM), da Fundação do Meio Ambiente de Camboriú(FUCAM) e Comitê do Rio Camboriú.

Já na localidade dos Macacos, duas propriedades foram visitadas. Com uma propriedade de 15,63 hectares, Jorge Luiz entrou no projeto em 2017, inserindo uma área de 13,52 ha como área de conservação, equivalente a cerca de 86,5% do total. O produtor Ciro Meireles é participante desde 2016, com cerca de 93,67% de sua propriedade de 129,60 hectares inserida, sendo uma área de 121,40 ha com características de conservação de florestas e mananciais.

As propriedades participantes do Produtor de Água são vistoriadas a cada seis meses pela equipe de suporte técnico para liberar o valor do auxílio, que é calculado pela área inserida. “Durante as visitas verificamos se a área está sendo preservada e auxiliamos o participante tirando dúvidas e orientações. Nessas vistorias, todas estavam com tudo certo e será liberado o benefício”, explicou a engenheira Ambiental.