INSCREVA-SE:
Edital de Chamamento 01/2018
MAIS INFORMAÇÕES: produtordeagua@emasa.com.br
Tire suas dúvidas:
EMASA: (47) 3367-8342 / FUCAM: (47) 3365-2311

Equipe de vistoria do Produtor de água realiza mais duas visitas em Junho

27 junho, 2019
O proprietário Renato Tadeu Rodolfo apresenta junto com a Engª Rafaela Comparim da EMASA o mapa de sua propriedade para a equipe de vistoria.

A equipe do Projeto Produtor de Água, programa da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), que visa a conservação e recuperação das áreas de preservação permanente das margens do Rio Camboriú, realizou nesta terça-feira (25) duas vistorias em propriedades inseridas no programa. A visita técnica é condicionante para a liberação do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). A equipe de vistoria foi composta por representantes da Fundação de Meio Ambiente de Camboriú (FUCAM), Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú.

Na localidade do Braço, em Camboriú, foi vistoriada a propriedade de Renato Tadeu Rodolfo, com uma área de 51,28 hectares, sendo 30,28 hectares como área de conservação. Cerca de 59% de sua propriedade está inserida no projeto.
Essa era a última vistoria do atual contrato, que foi renovado por mais um ano com anuência do participante.

A propriedade de Alceu Daud de Mello, na Limeira, também recebeu visita da equipe. Cerca de 60% da propriedade, da área total de 34,29 hectares está inserida no projeto, sendo 19,46 ha como área de conservação e 0,99 ha da área em processo de restauração.

Área de restauração da propriedade de Alceu Daud de Mello

As propriedades participantes do Produtor de Água são vistoriadas a cada seis meses pela equipe de suporte técnico para liberar o valor do auxílio, que é calculado pela área inserida. “Durante as visitas verificamos se a área está sendo preservada e auxiliamos o participante sanando dúvidas e passando orientações. Nessas vistorias, ambas estavam com tudo certo e será liberado o benefício e uma delas o contrato foi renovado”, explica a engenheira Ambiental, Rafaela Santos.